domingo, 8 de janeiro de 2012



Eu sei como é se segurar e deixar para chorar só quando ligar o chuveiro, assim ninguém percebe. Eu sei como é reflectir sobre a vida antes de dormir e se certificar de que ninguém está ouvindo para começar a soluçar. Eu sei como é sofrer tão dolorosamente que às vezes você precisa fingir que vai ao banheiro ou beber água, apenas para lavar o rosto e se recompor. Eu sei como é ter os olhos húmidos e aquele medo de que não seja forte o suficiente para segurar as lágrimas quando está em público. Eu sei como é sentir aquele nó enorme na garganta, que te sufoca, até que você cede e chora. Eu sei como é sentar na cama, pegar o travesseiro e chorar tanto, mas tanto, que se surpreende com o rio que terá que esconder da sua família. Acredite, eu sei como é tudo isso.

11 comentários:

adriana rodrigues disse...

com todas em geral, não é verdade querida?

adriana rodrigues disse...

infelizmente também :|

joana disse...

gosto muito do teu blog, sigo :))

Susana Alexandra Barbosa disse...

Obrigada minha querida (:
adoro o que escreveste , continua assim , estas a ir bem minha querida *.

beatrizpereira disse...

adorei, super verdadeiro!

joana disse...

ainda bem, obrigada :)

ana patrícia disse...

muito obrigada! sigo de volta *

Ana Oliveira disse...

Following.

Mariana disse...

obrigada *-*

Anne. disse...

identifico-me, muito.
estou a seguir também, e muito obrigada.

Susana Alexandra Barbosa disse...

não tens qe agradecer ♥